Hospital de amor tem previsão de duas mil mamografias mês

Por Conexão Roraima 03/06/2021 - 17:23 hs

Esperado pelas mulheres roraimenses, o Instituto de Prevenção ao Câncer, vinculado ao Hospital de Amor, foi inaugurado em Boa Vista nesta quarta-feira, 2.

O ministro Marcelo Queiroga destacou a eficácia do tratamento preventivo ao câncer que acomete as mulheres e também falou que a estratégia de trabalho do Hospital de Amor deve ser estimulada e aplicada em outros estados do Brasil.

“O enfrentamento às doenças oncológicas, sobretudo câncer de mama, o câncer que mais mata as nossas mulheres, deve ser feito com ações de busca ativa, que permitem o diagnóstico precoce, consequentemente, um tratamento menos sofrido e mais eficaz para quem padece dessa doença. Então, é um modelo que tem que ser analisado, precisa ser estimulado e aplicado em outras regiões do nosso Brasil”, recomendou.

De acordo com a gerência do hospital, serão ofertados 50 mamografias diárias e 75 coletas do exame Papanicolau, além de biópsias e dos atendimentos ofertados pela carreta totalmente equipada que vai percorrer todos os municípios com a mesma quantidade de atendimentos. A previsão é de cerca de 2 mil mamografias mensais. 

Futuramente também serão realizados exames para detecção de câncer de pele, de boca, do sistema digestivo, além de determinados procedimentos cirúrgicos.

Para as mulheres que pretendem buscar atendimento no Hospital de Amor, não é necessário encaminhamento. Basta se dirigir à unidade com cartão do SUS, RG, CPF e comprovante de residência.

O exame de Papanicolau está disponível para mulheres de 25 a 64 anos. Já o exame de mamografia está sendo feito em mulheres de 50 a 69 anos. Em duas semanas de funcionamento, mais de 500 pessoas receberam os serviços da unidade.

A concretização do Hospital de Amor em Boa Vista contou com o apoio da ex-senadora Ângela Portela e do deputado federal Hiran Gonçalves que, juntos, destinaram recursos na ordem de R$ 30 milhões. O terreno foi doado pelo Governo do Estado e a unidade foi construída e é gerenciada pela Fundação Pio XII.

Fonte: SECOM RORAIMA